Rua Padre Marchetti, 596 - Ipiranga, São Paulo - SP

(11) 2063-3955

provinciadobrasil@oblatos.com.br

Notícias dos Oblatos › 18/05/2018

Especial a Santo Eugênio de Mazenod: Reze conosco o Tríduo

Mensagem do Provincial do Brasil por Ocasião da Festa do Fundador da Congregação dos Missionários Oblatos de Maria Imaculada

Caríssimos Irmãos na Oblação e toda a Família Oblata, mais uma vez está se aproximando o dia 21 de maio, festa do nosso Santo Fundador. Sei que muitas comunidades estão preparando encontros celebrativos nesta oportunidade. Parabéns a todas e todos.

Mais do que fazer um comentário a respeito da festa, neste ano, gostaria de transmitir para vocês um artigo do Pe. Fábio Ciardi, OMI, Diretor do serviço dos “Estudos Oblatos” e profundo conhecedor da vida de Santo Eugênio. Ele publicou um artigo intitulado “Os últimos momentos de Santo Eugênio”, que vocês vão encontrar anexado a esta carta. Aconselho vivamente a leitura deste texto que revela o coração do Fundador, e o que o animava até o fim de sua vida: “realizar em sua vida a vontade de Deus”.

Paulo de Tarso tinha feito a sua opção de vida: servir o Deus dos seus pais segundo as tradições recebidas e por isso eliminar os que não correspondiam a estas normas. Mas, depois de convertido a Jesus, o Ressuscitado, sua vida mudou por completo e se lançou numa vida totalmente dedicada à vontade de Deus. Creio que foi assim com Santo Eugênio também. Ele, depois da provação do exílio pela Itália, voltou a sua terra para organizar a sua vida segundo os seus planos. Mas sua conversão diante do Crucifixo, na Sexta Feira Santa, mudou o rumo de sua vida: só quis, a partir daí, corresponder plenamente à vontade de Deus. Ele modelou sua vida a partir desse momento, seguindo as exigências que Deus lhe submetia.

Com muito carinho e amor filial recolhemos este legado do nosso Pai Fundador e procuremos seguir este exemplo de entrega total à vontade do Pai como Jesus, Paulo de Tarso, Santo Eugênio e tantas outras pessoas cujas vidas foram ofertas à vontade divina.

A todas e todos da Família Oblata, desejo um abençoado dia de Santo Eugênio, que nos revigore nas nossas diversas missões, sempre com entusiasmo e dedicação.

Com o meu fraterno abraço.

Pe. Francisco Rubeaux, OMI
Provincial da Província Oblata do Brasil

21 de maio de 1861 – 21 de maio de 2018
As Horas Finais de Santo Eugênio de Mazenod

Quando em 20 de maio de 1861, o Pe. Tempier anuncia a Dom Eugênio de Mazenod que lhe havia chegado o tempo de se preparar para morrer, a reação do Fundador é imediata: “Eu só quero que você saiba , que quero que se cumpra a vontade de Deus. Recite a oração dos moribundos. Mas primeiro me dê minha cruz de missionário e meu rosário que são minhas armas; não quero me separar deles. ” Então pergunte pelo escapulário da Virgem e a bênção do Papa. Mais tarde ele renova seus votos religiosos e manifesta sua alegria por ter fundado a Congregação: “Diga (aos Oblatos) que eu morro feliz … que Eu morro feliz porque o bom Deus se dignou eleger-me para fundar a Congregação na Igreja dos Oblatos “. Abençôou os Oblatos presentes e para os distantes que estavam na missão, deixando-nos o que nós sempre consideramos seu testamento espiritual: “Pratique a caridade entre vós … caridade … caridade … e lá fora o zelo pela salvação das almas “. Então abençoe as Irmãs da Sagrada Família Bordeaux: “Diga que eu a amei muito, que eu a amo e que sou seu pai. Digam que eu quero as duas famílias sempre unidas, para formarem uma única família. Eles serão felizes e fortes com esta união fraterna “. No dia seguinte, ao amanhecer, ele pergunta ao parceiro que vai celebrar a Santa Missa: “Oh! Peça (o bom Deus) que sua santa vontade se cumpra. Eu quero isso com todo meu coração “. Em muitos momentos durante o dia repetiu para aqueles ao seu redor: “Se eu cair no sono ou ficar pior, peço-lhe para me acordar. Eu quero morrer sabendo que eu morro “. E a mesma coisa dizia para o médico: “Oh, como eu gostaria de me ver morrer para aceitar melhor a vontade de Deus! ” À tarde, escreve o Pe. Fabre, “recitamos a Elogio Granizo Regina que o nosso amado Pai entendeu e seguiu perfeitamente. Nas palavras “e depois deste exílio nos mostrar para Jesus … “, ele abriu um pouco os olhos. Nas Invocações “Oh clemente, oh piedoso …”, ele fez um movimento da luz; para a terceira invocação “Oh Doce Virgem Maria “, ele deu o último suspiro.” Santo Eugênio de Mazenod morre oferecendo a vida como o cumprimento perfeito da vontade de Deus. Ninguém tira, entrega livremente, como um presente de amor, ao mesmo Deus que deu a você. Ele morre feliz como viveu, cumprindo a vontade de Deus, com os amores da sua vida: a Cruz Oblata em suas mãos, a oração para Maria, a bênção do Papa, carregando em seu coração e abençoando os Oblatos e toda Família oblata representada pelas irmãs da Sagrada Família. Ele morre cercado por filhos e filhas, como um pai. Hoje a multidão dos filhos e filhas de Santo Eugênio são numerosos como sempre, espalhados por toda a terra. Para viver plenamente sua grande vocação, a vontade de Deus ! Essa multidão de filhos(as) são chamados novamente para estreitar seus laços em torno do pai, para fazer crescer “seus amores” entre eles próprios, fazendo nas suas vidas aquilo que em seu testamento ele nos deixou. É o mesmo testamento de Jesus, pois ele não poderia nos deixar outra coisa diferente: “Amem-se uns aos outros como eu vos tenho amado … Como meu Pai me enviou também Eu vos envio “(Jo 13,34-35; 20,20). É um mandamento dirigido a toda a família oblata: então foram os Oblatos e as Irmãs da Sagrada Família que estavam presentes em torno de sua cama, hoje para todos os Oblatos espalhados pelo mundo, são os leigos que compartilham o carisma com os institutos da vida consagrada nascidas do carisma Oblato e que com os Oblatos compartilham a missão. Uma grande família, novamente unida em torno do Pai, Santo Eugênio de Mazenod. Uma família unida na mesma caridade e na mesma paixão pelo anúncio do Evangelho.

Pe. Fabio Ciardi, OMI
Diretor do Serviço Geral de Estudos Oblatos

Fonte: Informacion OMI Nº 587 – Maio de 2018 – Espanhol

Reze conosco o Tríduo a Santo Eugênio de Mazenod

Primeiro dia do Tríduo
18/05/2018

Perseverar nas Tribulações

“É o Espírito divino que deve ser doravante o mestre absoluto da minha alma, o único motor dos meus pensamentos, dos meus desejos, das minhas afeições, e da minha vontade inteira”

Santo Eugênio de Mazenod

Reze 1 Pai-Nosso e 3 Ave-Marias

Segundo dia do Tríduo
19/05/2018

Maria mãe e guardiã das vocações missionárias

“Oblato de Maria Imaculada, mas isso é um seguro para o céu! Convenham que é tanto glorioso quanto consolador de lhe ser consagrado de uma maneira toda especial e de levar seu nome.”

Santo Eugênio de Mazenod

Reze 1 Pai-Nosso e 3 Ave-Marias

Terceiro dia do Tríduo
20/05/2018

Eucaristia de coração a coração

“Na Eucaristia está o alimento da minha alma, o tesouro do meu coração. Aí está meu apoio, meu consolador, meu amigo, a fonte de todas as graças e de todas as minhas delícias”

Santo Eugênio de Mazenod

Reze 1 Pai-Nosso e 3 Ave-Marias

Saiba mais sobre o nosso fundador, acesse omi.org.br/fundador-omi

Deixe o seu comentário





* campos obrigatórios.