Rua Padre Marchetti, 596 - Ipiranga, São Paulo - SP

(11) 2063-3955

provinciadobrasil@oblatos.com.br

Notícias dos Oblatos › 17/02/2020

Carta de felicitações do Superior Geral, P. Louis Lougen, OMI

CARTA DO SUPERIOR GERAL
NO 194º ANIVERSÁRIO DA APROVAÇÃO PONTIFÍCIA DAS CONSTITUIÇÕES E REGRAS
17 de fevereiro de 2020

Queridos irmãos Oblatos e todos os que vivem inspirados pelo carisma oblato.

“O Espírito do Senhor está sobre mim, pois ele me ungiu para anunciar a Boa Nova aos pobres: enviou-me para proclamar a libertação aos presos
e, aos cegos, a recuperação da vista; para dar liberdade aos oprimidos e proclamar o ano da graça do Senhor” (Lc 4, 18-19)

Toda vez que escuto essas palavras, proclamadas ou contempladas em oração, acho que estamos ungidos de novo para a missão de Jesus. A Trindade trabalha em e entre nós: o Pai com sua efusão de amor, enche-nos do Espírito e envia-nos a participar da Missão do Verbo feito carne.

Hoje celebramos a bênção da Igreja sobre a visão missionária de Eugênio de Mazenod. Surpreendentemente, a aprovação da Igreja foi concedida rapidamente. Eugênio de Mazenod reconheceu que foi a divina providência a que o guiou e a que moveu ao Papa Leão XII para conceder a aprovação pontifícia de nossas Constituições e Regras em 17 de fevereiro de 1826. O Papa desejava renovar a Igreja e escutando as maravilhas que faziam este grupo de missionários na França, acelerou o processo de aprovação.

O projeto missionário de Eugênio e seus companheiros, expressado de maneira apaixonada no “Prefácio”, está escrito em nossos corações. As Constituições e Regras aprovadas em 1826 são uma expressão ordenada desta visão missionária. Ajudam-nos a ser fiéis ao fogo apostólico que ardia nele e que deu a luz um carisma missionário para pregar o Evangelho aos pobres e aos mais abandonados.

Revendo o zelo apostólico expressado no “Prefácio”, vemos sua relevância profética mesmo hoje. A Igreja de nossos tempos, de diferentes maneiras e em diferentes partes do mundo, tem sido devastada. Experimentamos uma Igreja que está desacreditada pela falta de virtude de seus próprios ministros, uma Igreja dividida y polarizada por ideologias, uma Igreja cujos fiéis são frequentemente perseguidos por causa de sua fé e em outros lugares, uma Igreja em que os cristãos têm deixado de professar sua fé, uma Igreja debilitada pela ausência da Eucaristia, a falta de presbíteros e com difícil acessibilidade.

Essa realidade nos clama com urgência e comove nossos corações, como aconteceu com Santo Eugênio. Se pudesse haver missionários, totalmente apaixonados por anunciar o Evangelho aos pobres; missionários inflamados pelo zelo apostólico; missionários comprometidos a viver uma vida santa, de genuíno amor pelos outros; missionários que partilhassem a vida juntos e colaborassem juntos e com outros para a Missão de Deus … então, em pouco tempo, haveria uma razão para esperar que as pessoas abram verdadeiramente suas vidas à Boa Nova de Deus. Eugênio tinha uma visão profética com profunda fome pastoral para servir as pessoas esquecidas pela Igreja. Seu impulso motivador de evangelizar os mais abandonados estava enraizado em sua experiência pessoal, uma Sexta-feira Santa, do amor salvador de Jesus Cristo e da alegria do perdão.

Essa visão guia os missionários Oblatos hoje. Como De Mazenod, ardemos no desejo de anunciar a Boa Nova do Reino de Deus àqueles que são pobres, esquecidos, descartados e rejeitados. Conhecemos bem os rostos dos pobres da nossa sociedade: imigrantes e refugiados, mulheres, crianças e homens que são mercadorias de tráfico e exploração de várias maneiras Em nossa missão em todo o mundo, trabalhamos para combater a contínua destruição do meio ambiente causada pela exploração econômica. Junto com os povos indígenas, muitas vezes em situações de perigo, defendemos sua cultura, terras e água. Com outras pessoas de boa vontade, acolhemos e apoiamos os imigrantes e refugiados que percorrem o mundo. No coração das grandes cidades da terra, estamos entre os pobres, enfrentando a violência diária para defender seus direitos, segurança, emprego, assistência médica. Comprometidos na missão com a juventude, acompanhamos aos
jovens em sua fé e em suas posições de liderança, para que ocupem seu lugar na Igreja. Lutando a favor da vida desde o ventre, não apenas nos unimos em rede para defender o dom sagrado da vida, mas fornecemos os meios necessários para que as mulheres acolham essa nova vida com dignidade e segurança. Prestando atenção à oração de Jesus, promovemos a unidade dos Cristãos, com esforços ecumênicos e contribuímos para o diálogo inter-religioso, ambos em nível local e prático, como na mesa da reflexão teológica.

Em todo o mundo, a família Oblata trabalha em conjunto para oferecer educação aos mais pobres, estamos presentes na rua à noite para oferecer amizade, uma xícara de café, uma palavra amiga, visitamos os pobres anciãos em suas casas, oferecendo-lhes o sacramento dos enfermos e a Eucaristia, nos encontramos servindo pequenas comunidades de católicos, por vezes em comunidades indígenas ou em tribos de zonas isoladas que de outra forma teriam sido esquecidas; Atendemos jovens e idosos com necessidades especiais, com deficiência auditiva e visual. Em muitos lugares, os missionários vão para a montanha por semanas, carregando nas costas suprimentos para os serviços pastorais e cuidados pessoais, enfrentando a malária, o calor extenuante, cobras e outras doenças. Os Missionários prolongam a compaixão de Cristo por aqueles que estão presos ou em hospitais.

Há muito para estar agradecido ao contemplar a obra do Espírito em atrair tantas pessoas a viver o carisma dos Oblatos de muitas maneiras bonitas. Nos alegramos com o número imenso de pessoas que se comprometem com a visão de Santo Eugênio. Agradeço a todos vocês, missionários inspirados no carisma de Santo Eugênio, pelo seu generoso compromisso. Cantamos com Maria nossos agradecimentos, porque o Senhor nos usou como seus humildes instrumentos, para estender sua missão. A Deus seja todo louvor!

Lembrando de Maria, foi em 1826 quando recebemos um novo nome, os Missionários Oblatos de Maria Imaculada, nosso passaporte para o céu. Agradecemos a Deus por esse nome maravilhoso que nós carregamos.

A aprovação da CC&RR é tão significativa porque este pequeno livro se comunica a visão do Fundador, sua paixão por Deus e pelos pobres. Nos orienta e ajuda a ser fiéis ao carisma derramado sobre nós pelo Espírito Santo. Convido vocês a passar algum tempo lendo o Prefácio e as CC&RR nestes dias. Especialmente as primeiras 44 Constituições que nos inspirarão com o carisma de São Eugênio e também nos estimularão.

Feliz festa!
Seu irmão Oblato em Jesus Cristo e Maria Imaculada
P. Louis Lougen, OMI

Deixe o seu comentário





* campos obrigatórios.