Rua Padre Marchetti, 596 - Ipiranga, São Paulo - SP

(11) 2063-3955

provinciadobrasil@oblatos.com.br

Notícias dos Oblatos › 14/07/2017

Delegação de Ucrânia Santo Eugênio, o Pão de Santo Antônio e da Virgem de Fátima

   

Ir. Sebastian JANKOWSKI OMI, há 4 anos, cuida dos desabrigados e despejados de Kiev. Duas vezes por semana, ele vai com sua equipe de voluntários para as ruas da cidade, em pontos estratégicos, para distribuir itens de alimentos, medicamentos, vestuário e higiene. Eles também fazem a proclamação do Evangelho do dia e uma breve catequese. Não menos de 200 pessoas são beneficiadas cada vez que o seu trabalho é realizado. Em 13 de junho de 2017, em vez de ir a eles, ele os levou para um lugar muito especial.

O ano de 2017 foi proclamado em nosso rito da Igreja Católica Romana, “Ano de Nossa Senhora de Fátima”, em homenagem ao centenário de suas aparições. A Virgem pediu, em 1917, para orarmos na aldeia em português, para a conversão da Rússia, para que seus erros não se propagassem; naquela época, poucos meses depois, começaria a revolução marxista de Lênin e a Ucrânia estava sob o Império Russo e depois a União Soviética, para que as pessoas na Ucrânia acreditassem que a liberdade religiosa que desfrutamos hoje, é, graças à oração de milhões de pessoas ao longo dos últimos 100 anos. A mensagem de Fátima não perdeu sua relevância ao longo dos anos. Na Ucrânia continuam a sofrer os “erros” propagados pelo ex-marxista-leninista Russo. Muitos dos problemas sociais de hoje, são o legado de erros de ontem. Por isso, o povo ucraniano vive com emoção e devoção o centenário deste ano.

Em todas as dioceses e paróquias, sermões, novenas, retiros e peregrinações relacionados com a Virgem de Fátima vêm sendo organizados. Parafraseando o Sermão do Santo Eugenio na Igreja da Madalena: “Não há nada que vocês pobres de Jesus Cristo em Kiev? Claro, nosso irmão intrépido Sebastian Jankowski, o anjo custodio dos pobres, como ele chamou o Núncio Apostólico na Ucrânia, Arcebispo Claudio Gugerotti, não ficou de braços cruzados e dispostos para eles a sua “peregrinação de Fátima” particular para seus amados pobres Kiev.”

Cerca de 130 pessoas, além de voluntários da Caritas-Spes, foram para a sede da delegação ucraniana dos Oblatos de Maria Imaculada em Obukhiv, cerca de 30 km ao sul de Kiev. O local escolhido é muito significativo. Refira-se que a cada ano a partir de 13 maio – 13 outubro, esta Paróquia Oblata organiza uma procissão a cada dia 13 do mês, em honra da Virgem de Fátima. Também nesta casa, Pe. Artur STRONCZEWSKI, OMI, Pároco da Paróquia, lida a cada semana para organizar a preparação da comida que é distribuída entre as pessoas sem teto e carentes de Kiev. Pe. Artur, OMI, está ganhando uma reputação como um chefe, é bem conhecido entre as pessoas que preparam a comida, não só para encher o estômago, como outras organizações, mas também para deliciar o paladar. Somos todos filhos de Deus, e que também deve ser indicado na comida que oferecemos aos outros.

À chegada ao Obukhiv, que os aguardava com mesas de doces e lanches. Após a coleta de forças físicas atualizadas para a parte mais espiritual do programa, objetivo principal da atividade do dia. Os nossos irmãos necessitados em Kiev não pararam de fazer perguntas sobre a Congregação, nosso Fundador, nossa história, talvez movidos por uma grande estátua de Santo Eugênio, que existe na fachada principal da igreja de Obukhiv. Então, eu tive que improvisar uma palestra sobre a vida e carisma de Santo Eugenio de Mazenod. Para mim foi uma alegria usar a vida de Santo Eugênio para pregar aos pobres sobre sua vida, servindo-me que poderia repetir, a partir de fragmentos de memória do Sermão da Madalena. Como um oblato, era felicidade para mim lembrá-los que todos eles têm dignidade de serem filhos de Deus: “Não está dentro de você uma alma imortal, criado à imagem de Deus (…) Os cristãos, reconhecem a sua dignidade”, disse ele, em seguida, Santo Eugênio e eu poderíamos reformular sua sentença antes de uma audiência, que não é muito diferente. Eu parecia sentir que, com tantos abandonados se reunindo no edifício paroquial dos Oblatos e graças ao bom trabalho do nosso Ir. Sebastian, OMI, ajudado pela comunidade dos Oblatos em Obukhiv, Santo Eugênio lá do céu estava muito, muito satisfeito com a gente.

Após o discurso improvisado do Pe. Sergei PANCHENKO, OMI, teve uma conferência sobre a Virgem Maria. Ele ajudou com uma apresentação do PowerPoint com fotos de São Maximiliano María Kolbe, Nossa Senhora de Fátima e João Paulo II. Ele foi convidado a colocar sua confiança na Virgem Maria e para trazer todas as suas esperanças e fadigas. Culminou a parte espiritual, voltou a lembrar-nos de nossos corpos, alegrando-nos com um delicioso almoço preparado, pelo agora famoso, Pe. Artur, OMI, e sua equipe de cozinha dos Oblatos de Obukhiv. Risos e até mesmo jogos nesse dia de vida, tornou-se muito presentes e vivos na sobremesa com doces e biscoitos. Depois disso, terminamos o dia com um filme sobre Nossa Senhora de Fátima, para apresentar o mistério que nos trouxe em peregrinação.

Falando com o Ir. Sebastian, OMI, percebemos um detalhe que tinha esquecido antes; a data de 13 de junho, foi escolhida para comemorar em um dia, 13 aparições da Virgem, mas não tinha caído que era o dia de Santo Antônio de Pádua, famoso pelo seu Pão dos Pobres. E, certamente, houve milagres, a fim de ter este dia. Não havia dinheiro para pagar o ônibus e, de repente, alguns dias antes da peregrinação foi anunciado anteriormente e prometeu ao povo de Kiev, chega um doador que pede “Ir. Sebastian, OMI, o que você precisa?” O Ir. Sebastian, OMI, respondeu: “Uma soma de dinheiro para o transporte”, e ouviu do doador a resposta “Conte com isso, não se preocupe”. Santo Antônio e Santo Eugênio fizeram a sua parte para trazer estes abandonados aos pés da Virgem, tão amados por ambos.

Pe. Diego SÁEZ MARTÍN, OMI

Fonte: https://www.omiworld.org

Deixe o seu comentário





* campos obrigatórios.