Rua Padre Marchetti, 596 - Ipiranga, São Paulo - SP

(11) 2063-3955

provinciadobrasil@oblatos.com.br

JUPIC › 10/03/2020

Folhetim – 10 de março 2020

OBLATOS DE MARIA IMACULADA
MINISTÉRIO DA JUSTIÇA, PAZ E INTEGRIDADE DA CRIAÇÃO

ONDE SE NASCE É UM ACIDENTE;
A VERDADEIRA PÁTRIA É AQUELE QUE A GENTE ESCOLHE COM A ALMA – Mario V. Llosa

OBLATOS E SEUS IDOSOS

Em levantamento recente, a Província possui doze com mais de 80 anos. O mais idoso é Tomás O´Brien com 91 anos.

LUIS INÁCIO LULA DA SILVA

Em março de 2016 Lula era levado de forma coercitiva tanto desnecessária quanto ilegal. O ato mostrou o viés partidário da operação e sua real intenção de criminalizar o PT e, muito especialmente seu líder. Atacar Lula im seu favor que começavam a ser desconstruídas. As manifestações passaram a ser encabeçadas pela classe média mais conservadora e contraprotestos populares organizados por manifestantes desqualificados pela mídia como “militantes partidários” – como se as camisas amarelas não o fossem – passaram também a ganhar as ruas. O “timing” para o golpe passou a ser decisivo, e o juiz Sérgio Moro deu sua cartada final: efetuou o vazamento ilegal de uma conversa entre Dilma Rousseff e Lula que provocou um sem número de liminares e, na prática, o embargo da nomeação de Lula para a Casa Civil. Moro apostou todas as suas fichas e ganhou. Ele foi advertido e meramente se desculpou, retirando-se de cena com o dever cumprido. Foi o golpe de misericórdia em um governo que já estava nas cordas.

Embora Lula tenha peso político e público cativo consideráveis, hoje está longe de ser unanimidade. Em suas andanças demonstrou pouca ou quase nenhum capacidade de mobilização. Nos bastidores, enfrenta críticas da esquerda e de dentro do PT, um comportamento inimaginável até pouco tempo atrás. “Se Lula for para a cadeia, o país vai pegar fogo”; “quando Lula for solto, vai incendiar as massas”. Ditas e repetidas por aí, as frases apocalípticas não estão se materializando. No trabalho de articulação política.

BRASIL

O desemprego aterroriza; é o quinto cavaleiro do Apocalispse nas palavras de Almir Pazzianoto que foi ministro do Trabalho no governo Lula. É o novo flagelo que se alastra por toda a humanidade. Os governos não percebem, ou fingem não perceber, que a automação, a robotização, a tecnologia avançada, a inteligência artificial são fatos irreversíveis. A máquina nasce pronta para o trabalho, enquanto o ser humano demora 15 a 20 anos para se preparar, se tiver educação adequada ao seu alcance. Contra fatos não há argumentos: logo o homem será substituído em todas as frentes; é inexorável. Toda empresa visa o lucro e sabemos que o salário nasce em pé de couve, nem por decretos presidenciais. Para analistas, há três realidades;

1. o desemprego é estrutural;

2. Cresce a informatização da atividade bancária;

3.nas estatais, a pressão é sucatear serviços públicos e deprimir salários para torná-los interessantes à classe empresarial.

A INDÚSTRIA DE ARMAS BRASILEIRA

O país vive um momento de expansão de gastos militares sob a gestão de Bolsonaro. Seus gastos totais chegam a R$ 109,9 bilhões em 2019!!! Isso é um grande pecado social. O setor composto de 220 empresas, emprega 60 mil pessoas!!! Enquanto isso, aviões da Embraer lançam bombas nas cidades e vilarejos da Síria. Até quando? Haverá perdão para a indústria armamentista? Na sua
opinião, a Igreja está se omitindo diante de tal pecado social ?!?

Deixe o seu comentário





* campos obrigatórios.