Rua Padre Marchetti, 596 - Ipiranga, São Paulo - SP

(11) 2063-3955

provinciadobrasil@oblatos.com.br

JUPIC › 12/11/2019

Folhetim – 12 de novembro 2019

OBLATOS DE MARIA IMACULADA
MINISTÉRIO DA JUSTIÇA, PAZ E INTEGRIDADE DA CRIAÇÃO

PARTIDO DOS TRABALHADORES E O PCC

Celso Daniel, prefeito de Santo André, não foi vítima de crime comum, como concluiu a polícia!

A informação vem de um depoimento sigiloso de Marcos Valério, operador financeiro dos da depois de produzir um dossiê no qual relatava à direção do partido os múltiplos esquemas de corrupção que funcionavam na prefeitura de Santo André. Era lá que se arrecadava propina de empresas de ônibus, de limpeza, de casas de bingo e até de perueiros. O dinheiro obtido financiava as campanhas eleitorais do PT e bancava despesas pessoais de seus dirigentes.

A história de Marcos Valério começa quando ele confirmou que o empresário Ronan Maria Pinto chantageara o partido e recebera 6 milhões de reais para manter em segredo o envolvimento de Lula e de outros dirigentes. Os negócios envolviam, inclusive, uma parceria entre petistas e o PCC, (Primeiro Comando da Capital) o grupo criminoso que atua dentro dos presídios.

Segundo o operador, a parceria PT-PCC começou nos anos 2000, quando o crime organizado passou a financiar algumas campanhas políticas do partido. Celso Daniel sabia da parceria, mas desconhecia a dimensão que havia atingido. Ele foi sequestrado, torturado e morto em 2002 por assaltantes ligados ao PCC.

Durante o primeiro governo Lula, Valério operou um caixa usado para recolher propina, subornar políticos e pagar despesas do partido e de seus dirigentes, incluindo os gastos pessoais do então presidente. Foi isso o que ele disse em depoimentos de 20 horas, três delas exclusivamente sobre o crime de Santo André.

Condenado a quarenta anos de prisão no caso “mensalão”, ele cumpre pena em regime semiaberto. O operador diz estar convicto das ligações entre o PT e o PCC depois de apanhar tanto a ponto de perder os dentes. Teve certeza disso quando em 2008 ameaçou revelar aquela conexão e foi espancado dentro de um presídio em São Paulo onde estavam presas várias lideranças da organização criminosa.

AS ESCOLHAS DO PT

Em 1985 o partido expulsou quatro deputados por terem votado na chapa Tancredo-Sarney no Colégio Eleitoral; Em 1994, o PT foi contra o Plano Real.

Em 1996, o partido votou contra o Fundef, o plano que aumentou muito a eficiência do gasto com educação e permitiu a universalização do ensino fundamental.

Em 1997, o PT votou contra a renegociação da dívida dos Estados com a União, e contra a Lei de Responsabilidade Fiscal.

Qual seria a justificativa para um partido que se preocupa com a melhora da vida dos mais vulneráveis ser contra medidas que eliminam a inflação e melhoram a eficiência dos gastos em educação?

O BRASIL REAL

Mesmo após o fim da recessão econômica, o país registrou em 2018 o recorde de 13.537 milhões de pessoas vivendo na miséria; tal contingente supera a população da Bélgica.

A extrema pobreza vem crescendo por causa da deterioração do mercado de trabalho, que prejudicou especialmente trabalhadores com menor escolaridade, como também porque o Bolsa Família está com valores defasados.

Envie suas observações e este folhetim – novembro – 2019

Deixe o seu comentário





* campos obrigatórios.