Rua Padre Marchetti, 596 - Ipiranga, São Paulo - SP

(11) 2063-3955

provinciadobrasil@oblatos.com.br

JUPIC › 13/05/2019

Folhetim – 13 de maio de 2019

OBLATOS DE MARIA IMACULADA
MINISTÉRIO DA JUSTIÇA, PAZ E INTEGRIDADE DA CRIAÇÃO

COMISSÃO DA ANISTIA. Instituída no governo FHC em 2002, aprovou cerca de 38 mil pedidos; outros 24 mil foram negados.

FAXINA A LA BOLSONARO. Seu governo  deu fim a  cerca de  55 entidades  e  conselhos criados  nos  governos  Luis  Inácio  Lula da Silva e  Dilma  Rousseff  para dar

JUSTIÇA A LA BOLSONARO. Suspendeu indenizações  a  44  famílias de  camponeses  vítimas de torturas na guerrilha do Araguaia, e acionou a Justiça para  impedir o pagamento a familiares de Carlos Lamarca.

GOVERNO FEDERAL E SUA IDEOLOGIA.  Armar a população,  desqualificar a universidade pública, defender a submissão das mulheres e dos afro descendentes, estimular a humilhação da  comunidade LGBT, ameaçar as artes e a ciência, lançar suspeitas sobre professores, entregar patrimônio público ao setor privado, enaltecer ditadores, cultivar a intolerância internacional e desrespeitar o meio ambiente; são sinais dos tempos atuais (controle do pensamento, ensino e pesquisa).

MICHEL TEMER-ANGRA DOS REIS.  A construtora  Engevix  diz  que  Temer  pediu um milhão de reais para que ela participasse da obra.

ESCOLA SEM PARTIDO. Distingue-se  por  forte apoio à  economia de mercado sem controle governamental, questionam a Teoria da Evolução, são contrários à manipulação genética, eutanásia, homosexualidade, educação sexual, aborto; são céticos em relação ao aquecimento global, além de terem  uma forte suspeição das elites científicas que questionam as interpretações literais da Bíblia.

DEMOCRACIA BRASILEIRA. Sobreviveu a  solavancos  econômicos  bravos  sob José Sarney, Fernando Collor, Itamar Franco, Fernando Henrique Cardoso. Resistiu a crises medonhas, quando não se sabia se vice podia assumir lugar do presidente morto antes da posse, se confiscar a poupança era retroagir ao autoritarismo, se a vitória da esquerda derrubaria os mercados, se a Comissão da Verdade tiraria militares dos quartéis. Isso sem contar a gangorra do mensalão à Lava-jato, uma Constituinte e dois impeachments. Ao longo das crises os partidos que governaram o país nas duas últimas décadas foram às cordas, cada qual por seus motivos. O PSDB praticamente acabou e o PT não renovou suas lideranças. E o Supremo Tribunal Federal vai se extraviando em debates menores, vaidades individuais, decisões fortuitas e suspeições, além do fato dos seus integrantes adorarem estar nas manchetes da mídia, coisa que não se vê pelo mundo afora.

Deixe o seu comentário





* campos obrigatórios.