Rua Padre Marchetti, 596 - Ipiranga, São Paulo - SP

(11) 2063-3955

provinciadobrasil@oblatos.com.br

JUPIC › 14/04/2020

Folhetim – 14 de Abril 2020

OBLATOS DE MARIA IMACULADA
MINISTÉRIO DA JUSTIÇA, PAZ E INTEGRIDADE DA CRIAÇÃO

JAIR BOLSONARO 1.

Suas opiniões têm tido peso zero nos ministros que o ignoram, na Justiça que derruba suas opiniões, nos governadores e prefeitos que o contrariam, nas empresas servidoras de redes sociais que apagam suas mensagens, nos panelaços do povo que não lhe dá ouvidos.

JAIR BOLSONARO 2.

Ninguém se espanta com suas opiniões quando lembrar que nos primeiros meses de mandato propunha facilitar a posse de armas, em relaxar os controles de segurança nas estradas, em defender a remoção e a redução de radares, em ampliar o limite de pontos por infrações no trânsito.

JAIR BOLSONARO 3.

Enfrenta erosão. Quando candidato em 2018 ele era o quindim da maioria dos médicos e dos empresários do agronegócio. Com o seus diagnósticos da “gripezinha” perdeu os médicos. Com a encrenca que seu ministro da Educação arrumou com a China, perdeu as lideranças empresariais da lavoura e da pecuária.

PARTIDO DOS TRABALHADORES.

“A gente não tinha opção. O PT acabou com meu pai. Ele tinha fazenda, os sem-terra a invadiram, acabaram com ela, e mantiveram minha mãe em cárcere privado por 36 horas; não podíamos deixar o PT voltar”. Você teria outra explicação?

Por essa e por outras o PT encolheu. Em 2012 o partido tinha 638 prefeituras; em 2016, 256.

Em 2012 o partido teve 17,2 milhões de votos no primeiro turno; em 2016, 6,8 milhões… O partido representava a vanguarda política não apenas em termos de oposição ao establishment; a sigla trazia promessas de um novo padrão de ética no trato com a coisa pública, e um olhar prioritário para as fatias mais pobres da população. Uma vez no poder, deus e o contrário; seguiram escândalos bilionários de corrupção e a bancarrota econômica, da qual o país não se recuperou. O partido acabou protagonista de vergonhas nacionais como o mensalão e o petrolão. Além disso, uma vez no poder, não fez reforma administrativa, não fez reforma tributária, não fez nada em reforma política. Hoje há muitos pontos de concordância entre as esquerdas, mas há um ponto que só o PT está disposto a defender: Lula. Vozes discordantes começam a surgir. Partidos da esquerda agora se reúnem mas sem a presença de Lula e do PT. A razão é a insistência de Lula em submeter o campo esquerdista à sua sobrevivência individual.

BRASIL 1.

O país se formou através de uma mistura de aristocratas portugueses, legitimados por um príncipe regente membro de uma família extensa obviamente disfuncional, fugidos das tropas de Napoleão, e de uma pobre elite local alicerçada no trabalho escravo africano. A escravidão no país foi uma tragédia de proporções gigantescas. Isso resultou hoje em 5.560 municípios e um número absurdo de vereadores; recebeu 5 milhões de escravos africanos (ou 40% do total de 12,5 milhões vindos às Américas); tem hoje 55% de negros e pardos (ou 115 milhões da população e eles estão entre os 10% mais pobres – na visão do coordenador geral do G10 Favelas, o morador de favela está abandonado, sem uma política de Estado.

BRASIL 2.

No século 20 o Brasil político teve quinze anos de governo oligárquico, sem participação popular; quinze anos de ditadura civil; vinte e um anos de ditadura militar. Sobram 33 anos de democracia assustada e tímida. Em todo esse tempo o país não transformou em cidadão o jeca doente de Monteiro Lobato, o áspero sertanejo de Euclides da Cunha, os beatos de Canudos e Contestado, o bandido social do cangaço e o anarquista do movimento operário.

Deixe o seu comentário





* campos obrigatórios.