Rua Padre Marchetti, 596 - Ipiranga, São Paulo - SP

(11) 2063-3955

provinciadobrasil@oblatos.com.br

JUPIC › 22/02/2021

Folhetim 22 de fevereiro de 2021

OBLATOS DE MARIA IMACULADA
MINISTÉRIO DA JUSTIÇA, PAZ E INTEGRIDADE DA CRIAÇÃO

MONTEIRO LOBATO – RACISTA ?!? Marcelo Coelho, colunista da Folha, atestou convicto o racismo escancarado de Monteiro Lobato. Coelho elenca termos, expressões, trechos inteiros da ideologia racista nos textos, da literatura infantil aos ensaios do autor que tece elogios às “raças europeias”, aposta na mestiçagem brasileira para fazer desaparecer o negro no futuro do país e contrapõe o “negro selvagem” ao “eugemismo humano branco”. Coelho afirma que somente um personagem de Lobato o interessou: Jeca Tatu, porque era um excluído, injustiçado, solitário. Coelho não aceita que haja indolência ou preguiça naquele homem acocorado na desolação de um quintal de terra batida, descalço, o olhar perdido no nada. Coelho tem pena da menina do conto “Negrinha”, pois o texto mostra as crueldades praticadas por uma sinhá branca contra a menina preta sem nome. Uma das crueldades contra a menina de criação: segurar nas mãos um ovo quente, recém-saído da panela fervente. Nos textos de Lobato tia Anastácia era a “negra beiçuda”, a “negra de estimação” de Dona Benta. Monteiro Lobato é hoje nome de município que fica na estrada velha que vai a Campos do Jordão; provavelmente era uma fazenda do escritor. Lobato foi diretor do jornal “A Província de São Paulo”, hoje, “O Estado de São Paulo”; era diretor da redação. Durante muitos anos destilou seu preconceito pelas páginas do jornal; este lutou contra Getulio Vargas, menos Monteiro Lobato. Sua obra está passando por revisão, explicação, alteração dessa aberração racista chamada Monteiro Lobato para crianças… e adultos…

OURO – TERRAS INDÍGENAS. Ouro, prata, platina, cobre, ferro, níquel, zinco, nióbio, cassiterita, titânio, bauxita – muitos são os minerais que se acredita existirem em quantidade economicamente viáveis nas 723 terras indígenas, que cobrem mais de 13% do território nacional. Levantamento da Associação Brasileira de Empresas de Pesquisa Mineral destaca que 190 das 379 terras indígenas homologadas em domínio amazônico contam com algum tipo de processo minerário. Seriam ao todo 4.050 casos na Agência Nacional de Mineração. A exploração de minério ocasiona graves danos ambientais à população local e considerável desagregação social. Mineração e garimpo poderão desfigurar 50% das terras indígenas da Amazônia Legal, 28% delas em toda a sua extensão, e afetar 28 comunidades indígenas e cerca de 65 povos isolados.

QUEM VEM AÍ? Luisa Trajano, dona das lojas Magazine Luisa, defensora de simpáticas causas sociais como cotas nas universidades, vacinas, menos ideologia e mais resultados. Ela agrada a uma boa parcela da população desiludida ou desesperada com a situação do país, e que só vê o buraco aumentar. Ou Luciano Hulk… ou os dois juntos? Ou Luisa na chapa de Haddad; ou do Lula, será?

BRASILIANA I. 46% da população vive sem acesso a rede de esgoto; 16% não são atendidos por rede de abastecimento de água.

BRASILIANA II. O DEM é um partido da direita liberal ou o velho PFL fisiológico? E o PSDB, é o partido social-democrata do Fernando Henrique Cardoso ou uma sigla conservadora de direita? O PT é o PT do Lula ou da Dilma? Bolsonaro e Lula são representantes da degradação política, de egos feridos e vaidades? Envie suas observações a este folhetim – fevereiro 2021.

Deixe o seu comentário





* campos obrigatórios.