Rua Padre Marchetti, 596 - Ipiranga, São Paulo - SP

(11) 2063-3955

provinciadobrasil@oblatos.com.br

JUPIC › 26/11/2019

Folhetim – 26.11.2019

OBLATOS DE MARIA IMACULADA
MINISTÉRIO DA JUSTIÇA, PAZ E INTEGRIDADE DA CRIAÇÃO

A cada 15 anos, os brasileiros esquecem o que aconteceu nos últimos 15 anos
Ivan Lessa

AS NOVAS IGREJAS

Elas estão nascendo e se fortalecendo; não há resposta simples para a pobreza, a miséria, a fome, a dependência química, o sofrimento psicológico; são causadas pelo demônio, e não pela forma como a sociedade se organiza; é a resposta delas. É a versão moderna da venda das indulgências que levou ao grande cisma da Igreja Medieval.

REFUGIADOS

Vivem principalmente nas zonas leste e central da cidade. É a Caritas Arquidimunicípio; dessas, 5.643 tiveram seus endereços georreferenciados para o levantamento que é realizado pela primeira vez. O número acima diz respeito a tantos que já foram reconhecidos como refugiados, quanto os que fizeram a solicitação e aguardam ter seu caso analisado.

No Brasil, há cerca de 11 mil pessoas na primeira situação e quase 200 mil na espera… A rigor, não há dados oficiais sobre o número de refugiados atualmente na cidade. Para a Polícia Federal, no Estado de São Paulo 9.977 pessoas de 115 países solicitaram refúgio em 2018. Daquele número acima, 5.643 atendidas pela Caritas, 64% são homens e 36% são mulheres.
50% têm entre 18 e 35 anos… Foram atendidas 84 nacionalidades; as quatro primeiras são Angola, Venezuela, República Democrática do Congo e Síria.

Segundo a Caritas, ainda, alguns fatores levados em conta na escolha do local de moradia pelos refugiados, são o preço acessível dos imóveis e a localização dos empregos, assim como a presença de instituições de acolhida.

São Mateus, zona leste, por exemplo, onde ficam abrigos que recebem venezuelanos, é o distrito com maior número de pessoas dessa nacionalidade. Muitos refugiados também se mudam para lugares onde há uma comunidade estabelecida de seu país. Isso é comum entre os Sírios: muitos deles vivem no Brás e em municípios da região metropolitana como Guarulhos e São Bernardo do Campo, onde há mesquitas tradicionais frequentadas por pessoas dessa nacionalidade.

RIO DE JANEIRO E SUAS CRIANÇAS

Neste ano 17 crianças foram baleadas e mortas até agora no Rio de Janeiro… E em outros lugares?

AMÉRICA LATINA E O NÍVEL DE POBREZA

Desde o fim do século passado, período que coincide com a democratização na maior parte do continente, a tendência tem sido de diminuição na desigualdade.

Desde 2.000, o número de pessoas que vivem com menos de US$ 4 caiu praticamente pela metade. Mais de 80 milhões de latino-americano escaparam da pobreza e hoje 248 milhões, cerca de 40% da população vivem em domicílio de classe média. Mas, por mais que a desigualdade tenha diminuído, ainda é alta. Não são números para se gabar num continente que se diz cristão.

POLICIAIS QUE SE MATAM

Policiar grandes cidades brasileiras é uma atividade de risco.

Em 2018, ao menos 104 agentes cometeram suicídio no país, número que supera o da mortes decorrentes de confronto em serviço, 87.

Entidades policiais afirmam que os suicídios tendem a ser muito maior; voltaremos ao assunto em outras edições.

Deixe o seu comentário





* campos obrigatórios.