Rua Padre Marchetti, 596 - Ipiranga, São Paulo - SP

(11) 2063-3955

provinciadobrasil@oblatos.com.br

JUPIC › 29/10/2020

Folhetim – 29 de Outubro 2020

OBLATOS DE MARIA IMACULADA
MINISTÉRIO DA JUSTIÇA, PAZ E INTEGRIDADE DA CRIAÇÃO

NÃO EXISTE PROBLEMA REAL NO BRASIL QUE NÃO ADVENHA DE SUA MONUMENTAL DESIGUALDADE – J. SOUSA

FRANCISCO

Ele alertou para o retorno de dois perigos que, a seus olhos, constituem ameaças à vida cristã atual: neopelagianismo e gnosticismo. O pelagianismo é uma antiga heresia. Seu autor, Pelágio, negava o pecado original e seus efeitos sobre a condição humana; ensinava que está no livre-arbítrio do homem salvar-se por suas próprias forças, sem necessidade do auxílio sobrenatural de Deus e da graça; ele diminuía a presença da concupiscência e a natureza
do sofrimento e da morte como consequência do pecado. Para ele a liberdade humana possui completa autonomia que por si mesma pode e deve observar a lei de Deus. Santo Agostinho e seus discípulos combateram duramente a Pelágio. Santo Agostinho, por outro lado, não enfatizava suficientemente a universalidade da vontade salvífica de Deus e a disponibilidade para todos da graça suficiente. O pelagianismo exerceu no Ocidente cristão o mesmo papel do arianismo no Oriente: uma tentativa de destruir o que há de propriamente sobrenatural no Cristianismo.

O arianismo fazia isso pela negação da divindade de Jesus; o pelagianismo o fazia negando a necessidade da graça. O pelagianismo foi condenado pela Igreja no 5o século e de novo no Concílio de Trento. Para Francisco, o neopelagianismo é menos uma falsa doutrina do que uma atitude viciosa. Em nossos dias, não mais contesta teoricamente a necessidade da graça. Prega, entretanto, que se vive como se a graça não existisse ou não se precisasse dela. O ser humano constrói sua vida espiritual por suas próprias forças.

A tentação gnóstica acompanha a Igreja desde Simão, o mago (cf At 8,8-24). Foi denunciado por Paulo (cf 1Tm 4,1-5) e João (1 Jo4,1-6). Santo Irineu de Lião, no século II, o chamou simplesmente de “a heresia”. O gnosticismo promete o encontro com Deus por meio de um conhecimento salvador que o homem encontraria, para além da lógica e da razão, no interior de si mesmo. O gnóstico busca aderir a Deus inebriando-se de si mesmo ao contrário da autêntica mística cristã, em que o homem se une a Deus pela caridade sobrenatural e pelo dom espiritual da sabedoria. O gnosticismo, ao dispensar a graça, é uma forma sofisticada de pelagianismo e muito sedutora para aqueles interessados numa vida espiritual mais profunda.

A ideologização da fé é o neopelagianismo em ação. O cristianismo é reduzido a mero pretexto retórico para agir no mundo ou mesmo a um instrumento de manipulação das consciências e aquisição de poder. As exigências da vida cristã são prostituídas a conveniências políticas e a paixões partidárias, quando a política é que deveria se subordinar à ordem moral, sem se comprometer a identidade cristã nas disputas ideológicas.

AUXÍLIO EMERGENCIAL

67,7 milhões de pessoas receberam – R$ 228,4 bilhões. O custo total do programa está orçado em R$ 321,8 bilhões. Parece ser esta a primeira vez que tenhamos a real dimensão da disparidade social-econômica pecaminosa existente no país.

MIGRANTES

São 79,5 milhões no mundo… Destes, 40 % são crianças. Nos Estados Unidos mais de 500 crianças foram separadas de seus pais numa certa ocasião, e até hoje continuam assim…

COVID 19

O mundo ultrapassou os 40 milhões de casos; o número de mortes chegou a 1,1 milhão. Mais da metade estão em três países: Estados Unidos, Índia e Brasil. A Europa voltou a enfrentar uma nova onda.

Envie suas observações a este folhetim – outubro -2020

Deixe o seu comentário





* campos obrigatórios.