Rua Padre Marchetti, 596 - Ipiranga, São Paulo - SP

(11) 2063-3955

provinciadobrasil@oblatos.com.br

Artigos › 29/05/2019

Missionário Oblato de Maria Imaculada o Beato José Gerard OMI (Memória 29 de Maio)

BEATO JOSÉ GERARD, OMI  (1831-1914)

Missionário Oblato de Maria Imaculada. O “Apóstolo do Lesoto”.

Memória: 29 de maio

 

O Padre José Gerard nasceu perto de Nancy, na França, no povoado de “Bouxiéres-aux-Chénes”, no dia 12 de março de 1831. Passou sua infância no sítio da família e com a ajuda do pároco pode começar seus estudos para o sacerdócio.

Durante os anos que esteve no seminário de Nancy, ficou impressionado pelas narrações dos trabalhos missionários e, em 1851, se uniu aos Missionários Oblatos de Maria Imaculada. Foi ordenado diácono pelo fundador, Santo Eugênio de Mazenod, quem o enviou para a missão de Natal na África do Sul, quando tinha 22 anos de idade.

Em maio de 1853, o diácono José Gerard chegou a seu território missionário e nunca mais retornou à França. No dia 18 de fevereiro de 1854,  foi ordenado presbítero em Pietermaritzburg, África do Sul, e começou sua missão com o povo Zulú. Apesar de seus esforços, seu ministério entre os zulus não teve um fruto imediato e, com um grande sentimento de decepção, se dirigiu em 1862 ao reino de Lesoto para anunciar o Evangelho ao povo Basoto.

Pe. Gerard trabalhou e rezou durante mais de dois anos antes de conseguir seu primeiro catecúmeno basoto. Inclusive depois disto, o progresso foi muito lento. No entanto, mais e mais pessoas escutaram a mensagem de Cristo nestes primeiros anos e vieram à Igreja. Em cinco anos, desde que chegou, estabeleceu a primeira estação missionária em Roma. Hoje este lugar tem muitos noviciados e seminários, uma Universidade fundada pelos Oblatos, escolas superiores, muitas casas religiosas e um hospital, tudo isso, como herança deste excepcional homem de Deus.

Em todos os anos que passou no Lesoto tem que se destacar a preocupação e a atenção do Pe. Gerard pelos enfermos e idosos. Apesar das distâncias, do tempo, dos inconvenientes, ele sempre saiu, a pé ou a cavalo, levando o Santíssimo Sacramento e servindo a todos os aflitos. Sua profunda devoção a Maria foi absorvida pelos seus primeiros convertidos e desde então a nação foi dedicada à Maria Imaculada.

Os últimos anos de vida do Pe. Gerard foi em Roma, sua primeira missão. Um pouco mais de um mês antes de sua morte, ele montava a cavalo e subia as montanhas atendendo aqueles em necessidade. José Gerard morreu dia 29 de maio de 1914. Tinha 83 anos.

Em uma de suas anotações de retiro, o P. Gerard desvelou a chave de sua constância, escrevendo sobre as pessoas a quem servia: “devemos amar-lhes, amar-lhes apesar de tudo, amar-lhes sempre”. Viveu esta convicção na alegria de propagar a Palavra de Deus apesar das fortes oposições que encontrou.

Deixe o seu comentário





* campos obrigatórios.