Rua Padre Marchetti, 596 - Ipiranga, São Paulo - SP

(11) 2063-3955

provinciadobrasil@oblatos.com.br

Notícias dos Oblatos › 22/01/2021

Oblatos de Maria Imaculada se despedem da Paróquia Nossa Senhora do Perpétuo Socorro

Os missionários estavam há oito anos à frente da paróquia, localizada no bairro Tiradentes, em Aparecida de Goiânia

No dia 17 de janeiro de 2021, a Congregação Oblatos de Maria Imaculada (OMI), se despediu da Paróquia Nossa Senhora do Perpétuo Socorro, no bairro Tiradentes, em Aparecida de Goiânia. A congregação estava há oito anos à frente da paróquia, e tinha como pároco o padre João Altino Barbosa. Agora, a paróquia passa a ser administrada pela Arquidiocese de Goiânia e terá como administrador paroquial o padre Nelson Alves de Oliveira. A missa de despedida foi presidida pelo provincial da Província Oblata do Brasil, padre Lindomar Félix da Silva. Concelebraram o padre João Altino e o padre Jaime Gibbons, que também representou o arcebispo de Goiânia.

Durante a homilia foi lida uma carta enviada por Dom Washington Cruz, direcionada à comunidade e aos padres Oblatos de Maria Imaculada. Na carta, o arcebispo agradece ao trabalho da congregação e manifesta o seu desejo de estar presente naquele momento. “Era meu desejo estar aí, para agradecer pessoalmente em meu nome e da arquidiocese, o zelo pastoral com que cuidaram da maior parte de Aparecida de Goiânia. E não sendo possível, venho por meio desta breve mensagem renovar ao senhor (padre Lindomar Félix da Silva), e aos seus confrades, nossa gratidão enquanto Igreja particular por tantas sementes do reino aqui espalhadas, por muitos frutos que tem aqui colhido”. A carta feita pelo arcebispo lembrou ainda dos sacerdotes oblatos, que já se encontram na presença de Deus Pai. “Que o Senhor lhes recompense e lhes dê o descanso eterno”.

Ao fim da missa, o pároco padre João Altino, agradeceu a comunidade pela parceria e pelo carinho que tiveram com ele e seus confrades ao longo de todos os anos que estiveram à frente da Paróquia Nossa Senhora do Perpétuo Socorro. Os paroquianos agradeceram pela dedicação dos padres e pontuaram: “O melhor presente que podemos oferecer a vocês é a nossa oração”. Desta forma, todos os presentes rezaram um Pai-Nosso e uma Ave Maria direcionadas aos Oblatos ali presentes.

 

Uma história de dedicação à Arquidiocese de Goiânia

Para homenagear e agradecer o trabalho da Congregação Oblatos de Maria Imaculada, em Aparecida de Goiânia, o Jornal Encontro Semanal visitou a residência dos sacerdotes Oblatos que fica localizada no Jardim Alto Paraiso, em Aparecida de Goiânia. Fomos recebidos pelo padre Jaime Gibbons, que nos contou um pouco da história da congregação em Goiás, e de modo especial narrou o trabalho que os Oblatos desenvolveram na Arquidiocese de Goiânia.

Para começar a falar dos Oblatos de Maria, temos de entender a sua história. A Congregação Missionária foi fundada na França, em 1816, por Santo Eugênio de Mazenod. No ano de 1945, quatro padres americanos chegaram ao Brasil, mais especificamente à cidade de São Paulo, para iniciar o trabalho  missionário dos Oblatos no país. Já em Goiás, a missão dos Oblatos começa no ano de 1962, quando um grupo de padres irlandeses iniciou o trabalho missionário na Diocese de Jataí.

Já à Arquidiocese de Goiânia, os missionários chegaram no ano de 1984. Eles tinham o objetivo de começar uma casa de formação para sacerdotes, e conhecer o primeiro arcebispo desta arquidiocese, Dom Fernando Gomes dos Santos, que naquele momento tinha uma boa fama por todo o estado de Goiás. Após uma conversa com os Oblatos, e tomando conhecimento dos planos dos missionários, Dom Fernando oferece uma paróquia a eles.

A paróquia oferecida era localizada no Setor Universitário, região central da capital goiana, porém os padres missionários revelaram ao arcebispo a vontade de realizar um trabalho na periferia da arquidiocese.

Com a ajuda do padre Alaor Rodrigues, os Oblatos de Maria Imaculada assumem a Paróquia São João Batista, no Setor Garavelo, que, na época, pertencia a Goiânia. De acordo com padre Jaime Gibbons, a dedicação do padre Alaor Rodrigues foi de grande ajuda para que os primeiros Oblatos se estabelecessem na arquidiocese.

Com o passar do tempo, e observando o trabalho dos Oblatos, o arcebispo também designou missionários para o município de Aragoiânia.

Segundo padre Jaime Gibbons, a Paróquia São João Batista cresceu com a expansão do município de Aparecida de Goiânia. “Entre os anos de 1984 e 2011 chegamos a ter em torno de 48 comunidades na paróquia”.

O padre que está em missão em Aparecida de Goiânia desde 2001, relata que, no ano de 2011, os Oblatos tiveram uma reunião com Dom Washington, na qual entregaram à arquidiocese em torno de 24 comunidades, que originaram diversas paróquias.

Hoje, os Oblatos são responsáveis pela Paróquia Santo Eugênio Mazenod, no residencial Caraíbas, também em Aparecida de Goiânia. Possuem uma casa de formação no Jardim Alto Paraíso que funciona para despertar a vocação no coração daqueles que pensam em seguir a vida sacerdotal.

Depois de passar por essa casa, os jovens que decidirem seguir a vocação são encaminhados para Recife (PE) para continuar seus estudos. Em seu tempo de missão na Arquidiocese de Goiânia, a congregação já conseguiu despertar diversas vocações.

Ao final da entrevista, o padre agradeceu ao arcebispo de Goiânia pelo carinho e pela parceria com os missionários de Maria Imaculada.

Texto e fotos: SUZANY MARQUES (Jornal Encontro Semanal – Arquidiocese de Goiânia)

Deixe o seu comentário





* campos obrigatórios.